Aringa do Macombe

Reminiscências, estados de alma e impressões do último Muzungo da Zambézia temporariamente em trânsito pela Corte... Expediente para domacombe@yahoo.com

quinta-feira, maio 12, 2005

Nação Zulu

O anúncio do programa da TSF dedicado à descolonização, despertou algumas reminiscências antigas. Lembrei-me, por exemplo, de uma situação que ilustra bem a dita.
Não posso deixar de a partilhar, esclarecendo que se passou num avião da Força Aérea que fazia a ponte Lisboa – Luanda –Lisboa.


Ah, antes que me esqueça, o piloto, militar nas horas vagas, trabalhava activamente numa célula cancerosa do PCP, apregoando as vantagens de Portugal ceder o poder às vanguardas revolucionárias de Angola.


“- Senhoras e Senhores, o avião está a perder altitude e toda a bagagem deve ser atirada fora! – berra um piloto barbudo e mal fardado.

Apesar de mais coisas serem lançadas fora, o avião continua a perder altitude.

- Estamos ainda a baixar! Temos que atirar fora algumas pessoas... - avisa o piloto.

Há um grande rebuliço entre os passageiros. E continua o piloto...

- Para fazer isso, os passageiros serão jogados fora em ordem alfabética! Assim, há algum "Africano" a bordo?

Ninguém se move.

- "B"... algum Black a bordo? "

Nada.

- "C"... algum Crioulo a bordo? "

Continua, nada.

- "D"...alguém De cor?

De novo ninguém se mexe.

- "E"....algum mais Escurinho?

Nisto, um pequeno menino pretinho pergunta ao pai:

- Pai? Afinal, o que somos nós?

- Esta noite, filho, nós somos Zulus...”


Um abraço aos meus irmãos Zulus.